Um apelo emotivo pela vida dos animais

Não faz nem uma semana que mostramos uma campanha do Instituto Sea Shepherd Brasil retratando os problemas da pesca predatória (veja aqui), e como ela atinge não só as vidas marinhas, como àquelas que dependem deste tipo de vida para sobreviver.

Para mim, a mensagem anterior foi bem executada e não me deixou com dúvidas na cabeça. Porém, a instituição foi além e resolveu divulgar dois novos anúncios para a mesma campanha.

Com um tom mais emotivo e menos “agressivo”, os anúncios retratam os olhares de animais que sofrem com a pesca predatória. As fotos dos olhos de uma orca e uma garça evidenciam lágrimas de tristeza, e vêm acompanhadas da frase: “A natureza não aguenta mais. Ajude a combater a pesca predatória.”

A criação é da Heads Propaganda.

A desertificação e o número absurdo de espécies destruídas

A desertificação é um problema sério, e afeta o mundo todo. É o fenômeno que corresponde à transformação de uma área viva num deserto, e pode ocorrer tanto por variações climáticas, quanto por atividades humanas.

Justamente por acontecer com maior frequência devido a ações do homem, a WWF resolveu divulgar anúncios que ilustram esta transformação e o impacto da desertificação nos animais.

Sempre com anúncios minimalistas, porém muito bem feitos, a WWF criou uma montagem perfeita, onde os animais estão se “desmanchando” e virando areia. A ideia transmitida é de que os animais acabam morrendo junto com o habitat, virando pó e ajudando a compor o cenário destruído.

A criação, da Contrapunto BBDO, finaliza com o texto informativo: “Desertificação destrói 6.000 espécies todo ano”. O número é chocante, e nos faz (ou deveria) respeitar a natureza e pensar no seu futuro, e de suas espécies que ali vivem.

Coca-Cola cria lata branca para proteger os ursos polares

Sempre que a embalagem de um produto muda radicalmente, nos espantamos. O resultado, positivo ou não, sempre vira motivo para discussões entre consumidores. Os motivos são diversos, mas as mudanças que possuem um lastro sustentável são geralmente mais “bem vistas” pelos consumidores.

Visando a proteção dos ursos polares (mascote da empresa desde 1922) e seu habitat natural, a Coca-Cola, pela primeira vez na história da empresa, resolveu trocar o tradicional vermelho de sua embalagem pelo branco. Além da mudança impactante, a empresa também estampou os ursos polares nas latas.

A lata branca de Coca-Cola virá com um código para que o consumidor, voluntariamente, efetue uma doação de US$ 1 via SMS. Todo o dinheiro arrecadado será doado para a fundação WWF, que já recebeu uma doação inicial de US$ 2 milhões da própria Coca-Cola.

“Ursos polares inspiram a imaginação. Eles são massivos, poderosos, bonitos e vivem apenas no Ártico. Suas vidas estão intimamente ligadas ao gelo do mar, que agora está derretendo em um ritmo alarmante. Trabalhando com a Coca-Cola, podemos mostrar o perfil dos ursos polares e o que eles estão enfrentando, e o mais importante, envolver as pessoas para trabalharem conosco, ajudando a proteger seu habitat.”

Carter Roberts (CEO e presidente da WWF)

A campanha, que já conta com o site Arctic Home, está programada para começar dia 1º de Novembro. Enquanto isto, você pode assistir o video abaixo (em inglês) para entender melhor a relação do urso polar com a marca, como surgiu a ideia da campanha e como foi feita a parceria com a WWF. A Coca-Cola ainda fechou uma parceria com a produtora MacGillivray Freeman Films para co-produzir o novo filme IMAX: To The Arctic 3D, programado para lançar em 2012.

Se você não vê a hora de comprar sua lata branca de Coca-Cola, paciência. As 1.4 bilhões de latas serão comercializadas apenas nos mercados dos Estados Unidos e do Canadá.

Animais nas vagas de carros

chromeforacause

O  aquecimento global está diretamente relacionado com a emissão de CO2 dos carros no mundo todo, mas existe uma preocupação especial na China, que tem aumentado a sua emissão a cada dia. Para conscientizar as pessoas sobre o problema a China Environmental Protection Foundation criou uma nova ação.

Um dos impactos do aquecimento global é a mudança do habitat natural de diversos animais, que acaba levando eles a morte e ao risco de extinção. Placas foram colocadas em vagas de carros para simular a “casa” desses animais, para estacionar o carro o motorista tinha que remover o animal do seu ambiente, assim como ele faz indiretamente ao poluir o ar com o seu carro. A criação foi da agência Dentsu.

Você iria se importar mais se fosse um panda?

chromeforacause

chromeforacause

chromeforacause

Continuação desta campanha da WWF que conscientiza o público sobre o risco do atum ser extinto. A ideia é comparar o atum com animais mais “bonitos” para sensibilizar o público. Você comeria um panda enlatado? A criação foi da Ogilvy de Paris.

Texto: Você iria se importar mais se fosse um panda? O atum azul está em extinção. Assim como as outras especíes eles também precisam da sua ajuda.