Reciclamos desde pequenos. Por que parar agora?

O imaginário infantil é infinito, todo espaço pode virar um castelo, uma pista de corrida ou um campo de batalha. Foi a partir disso que a WWF lançou sua nova campanha dedicada a preservação da natureza.

Com uma estética saudosista e retratos de momentos alegres, as peças trazem crianças se divertindo com pneu, caixa de papelão, latas e cordão. Objetos que nas mãos dessas crianças se transformam em casa, balanço e telefone, uma analogia a reciclagem.

As peças assinam: “A gente nunca deveria parar de reciclar.”

Criação: 141 SohoSquare / Grey141

Olimpíada das diferenças

Animação aproveita o tema olímpico para ressaltar as diferenças entre os continentes utilizando-se de um dos símbolos mais conhecidos no mundo, o dos jogos olímpicos. Como sabem, cada anel do símbolo olímpico representa um continente. O azul representa a Oceania, o amarelo a África, o preto a Europa, o verde a Ásia e o vermelho as Américas.

Com intuito de nos fazer pensar sobre as diferenças globais, em meio a este clima ufanista e de vitória construído nas mídias em época de Olimpíada, Gustavo Sousa, diretor de criação da agência Mother, desenvolveu um tumblr chamado oceaniaeuropeamericasafricaasia no qual em cada dia de Olímpiada é postado um novo gráfico mostrando as diferenças entre os continentes. Os gráficos resultaram nesta animação:

oceaniaeuropeamericasafricaasia from gustavo sousa on Vimeo.

Suecos e suecas posam “com tudo”

Tudo o que você possui em uma foto. Sannah Kvist, uma fotógrafa sueca, traz ao post de hoje um trabalho fora das ações de comunicação assinadas por marcas, o qual normalmente lemos por aqui, porém com um tema de interesse das pessoas (cip): o consumismo.

A proposta de Sannah foi convidar jovens suecos nascidos nos anos 80 a posarem com todos os seus pertences dentro de um único cômodo. Cada jovem montava uma escultura de suas coisas e era posteriormente fotografado junto a obra. O ensaio, intitulado de “All I Own” (Tudo o que possuo – tradução livre) propõe a discussão do consumismo exagerado, um mal que encabeça muitos males em seu ciclo na degradação social e ambiental. Será que precisamos de tudo isso que temos? Quantos mais apegos materiais menos liberdade?

Segundo a fonte da BBC, o ensaio também critica a qualidade de vida dos próprios suecos, considerada uma das melhores do mundo. A fotógrafa teria se inspirado em fatos de sua própria vida para a criação do ensaio, em momentos de mudança de cidades durante sua vida, onde em uma levou um caminhão de coisas e em outra uma mala.

Este ensaio lembra o trabalho do fotógrafo Peter Menzel que lançou o livro “Hungry Planet” com fotos de famílias e seus gastos semanais com alimentação. As imagens abaixo já dizem muito.

Pregos

TETO

A ONG Um Teto Para Meu País, rebatizada de Teto, atua na América Latina e Caribe com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das comunidades carentes, construindo casas emergenciais através da ajuda de voluntários e dos próprios moradores. Presente em 19 países, mais de 500 mil voluntários já se envolveram nas diversas ações praticadas pelo Teto.

TETO

Para incentivar doações e envolver as pessoas, o Teto lançou a campanha Pregos, criada pela Y&R. Ao doar qualquer valor a partir de R$10, o nome que você desejar será gravado em um prego e, em um segundo momento, você além de receber uma foto do prego em casa como lembrança, ainda poderá acompanhar a obra em que o prego foi utilizado a partir de um aplicativo, o Pregos Maps.

Para divulgar a ação, a agência elaborou filme, anúncios e materiais para internet. Veja o filme de 47 segundos criado para potencializar a mobilização na internet:

Seja um doador de órgãos. Seja um doador de vidas.

Desde 2009, o Ministério da Saúde se vale das redes sociais para divulgar seus programas e estratégias. Inclusive por isso, nos primeiros quatro meses do ano, o Brasil superou a meta de 13,6 doadores por cada 1 milhão de habitantes, prevista para ser atingida apenas em 2013. Em maio deste ano, o Facebook anunciou que usuários teriam a possibilidade de manifestar a intenção de se tornar um Doador de Órgãos por meio de sua linha do tempo, disponibilizando para os EUA e o Reino Unido. Agora, esta ferramenta já está disponível para os usuários do Brasil e o recurso tem a missão incentivar e cadastrar possíveis doadores, entre os mais de 37 milhões de usuários do Facebook no país.

O anúncio da ferramenta no Facebook para usuários brasileiros foi feito em Brasília, na sede do Ministério da Saúde. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha e o vice-presidente do Facebook na América Latina, Alexandre Hohagen, explicaram a parceria, que pretende incentivar a doação de órgãos no país e reforçar a importância da doação nas redes sociais. Além disso, o ministro destacou que a estratégia consiste em usar as redes sociais para aumentar o diálogo com a população brasileira. “Esta parceria facilita que qualquer indivíduo deixe clara a sua opção de ser doador, de registrar em vida que deseja ser um doador”, disse. “Acreditamos que vamos criar um burburinho e dialogar com o público jovem para que, desde o começo, possa optar por registrar o desejo de ser doador”, completou. A campanha envolve spots, comerciais, anúncios impressos, folders e broadside. Antes, para se tornar doador de órgãos, bastaria avisar a família. Mas, agora, você também pode expressar seu desejo no Facebook incluindo-se como doador nos “eventos cotidianos” de sua timeline. Veja como:

Para saber mais, estão sendo distribuídos folders, que você pode baixar a frente e o verso com as informações e imprimir na sua casa.

A campanha também conta com anúncios:

E, por último, veja o comercial oficial:

Acesse a página no Facebook, curta e entenda melhor como funciona a doação de órgãos. https://www.facebook.com/DoacaodeOrgaos