Evite o fim da “família feliz”

Certamente você já viu aqueles adesivos da típica “família feliz” colados nos carros. Muitas variações já surgiram, homenageando times de futebol, introduzindo animais domésticos, alguns adesivos com roupas coloridas e até uma versão zumbi.

Aproveitando esta “moda” de colar este tipo de adesivo nos carros, a MADD (Mothers Against Drunk Driving) do Canadá resolveu divulgar uma campanha que dá vida ao adesivo da “família feliz”.

Ilustrando uma batida de carro, o video mostra as tristes consequências de dirigir embriagado. O que era uma família feliz, termina com um final triste e perdas significativas. O texto que encerra o video diz: “Dirigir alcoolizado separa a família.”

A criação é da FREE.

Elas não têm opção. Você sim

Você reclama de acordar cedo, ir para a aula ou trabalho, reclama do tempo, do trânsito, do preço da gasolina. Reclama do chefe, pensa que têm os piores pais do mundo, reclama de seu celular, sua televisão, suas roupas. Você reclama de tanta coisa, que esquece de agradecer as opções fornecidas. Lembrar dos compromissos, mas esquecer que, pelo menos, temos escolha.

Milhões de meninas não têm escolhas. Não podem escolher ir ou não para a escola, não podem escolher a carreira que deseja seguir, não podem escolher quando, nem com quem irá casar, caso haja essa possibilidade.

Para mostrar um pouco a vida dessas garotas, a ONG Plan, do Reino Unido, divulgou um video contando o dia a dia de cada uma delas. O video explora os trabalhos domésticos que muitas delas fazem, falam do castramento de mulheres que ocorre em alguns povoados de Mali, e comparam a vida delas com a vida de uma menina da mesma idade que mora no Reino Unido.

O video ainda mostra o desejo de cada uma delas, e explica como a educação é, muitas vezes, a única salvação para um futuro diferente. No final, aparece a assinatura: “Milhões de meninas não têm escolha. Você sim. Junte-se ao Plan.”

Torne-se Davi e lute contra Golias

Famoso por suas campanhas marcantes e seus atos de protesto no melhor estilo “dar a cara pra bater”, o Greenpeace inovou mais uma vez na busca por voluntários que se importem com o futuro do planeta.

Para encorar as pessoas a tomarem uma atitude contra as grandes coorporações que destroem nosso planeta cada dia mais, a sede suíça da ONG resolveu divulgar uma campanha chamada Become David (Torne-se Davi, traduzindo).

Com três anúncios impressos, a campanha relembra a famosa história bíblica onde um simples rapaz, Davi, destrói o gigante Golias. A mensagem é transmitida através de belíssimas ilustrações e convoca todas as pessoas a se levantarem e lutarem contra as indústrias e máquinas que insistem em diminuir o tempo de vida do planeta, com suas devastações descomunais, poluições descontroladas e pesca abundante desnecessária.

A criação é da Draftfcb.

Beber água de torneira nunca salvou tanta gente

Nos Estados Unidos é comum as pessoas beberem água da torneira. Ao contrário do Brasil, e muitos outros países, a água que sai das torneiras de lá é apta para o consumo. Não é difícil encontrarmos restaurantes americanos que servem água sem custo algum, já que foram retiradas da torneira.

Aproveitando esta praticidade e hábito muito comum entre os norte-americanos, a Unicef resolveu criar um projeto de ação comunitária. O Tap Project (Projeto Torneira, traduzindo), como foi chamado, visa arrecadar fundos para ajudar na distribuição de água apta para o consumo para crianças necessitadas.

As peças criadas utilizam belas ilustrações para convidar as pessoas a doar 1 dólar por cada água de torneira que pedir nos restaurantes participantes. Os dólares arrecadados serão destinados para o tratamento necessário no fornecimento de água limpa em locais sem recursos.

Como de costume desde sua criação em 2007, o projeto ocorre durante a Semana Mundial da Água (entre 19 e 25 de Março). Os países escolhidos este ano para receberem ajuda, foram: Togo, Vietnã, Mauritânia e Camarões.

O projeto ainda conta com o patrocínio da campanha Acqua for Life, da Giorgio Armani. Para inscrever seu restaurante, ou se voluntariar, basta acessar o site. A criação é da Droga5.

As redes sociais censuradas para o trânsito seguro

Todo mundo está cansado de saber que falar ou mexer no celular enquanto dirige não combina. Muitas campanhas contra este ato foram, e continuam sendo, criadas, mas isto parece não ser suficiente para diminuir o número de acidentes decorrentes do uso indevido dos aparelhos ao volante.

A RTA (autoridade responsável pelas rodovias e transporte) de Dubai resolveu aproveitar o crescimento constante e elevado das redes sociais para alertar os motoristas do risco de utlizar os celulares enquanto dirige. Ao contrário do que era comum a pouco tempo atrás, os motoristas não são mais vistos utilizando os celulares para telefonar, e sim para estar conectado constantemente com as redes sociais.

Os anúncios impressos utilizam ícones famosos de cada rede social para direcionar sua mensagem aos vários tipos de usuário. Desde fanáticos pelo BBM (serviço de mensagens do BlackBerry), até os sempre antenados usuários do Facebook e Twitter, todos foram lembrados numa forma de censura, acompanhados da frase: “A estrada não é o local para socializar”.

A criação é da Livingroom.