Uma homenagem cheia de boas intenções

A agência Leo Burnett de Portugal está de luto. Tura, sua cadela mascote ganhadora de prêmios e “ajudante” na criação, morreu. Para homenageá-la e, ainda por cima, fazer uma boa ação, a agência resolveu mudar seu site, divulgando cães que precisam de um lar.

O site, que se chama Rua das Flores 7 (endereço da agência) possui animações que contam, resumidamente, a história de Tura. Em seguida, é transmitida a mensagem de que, durante 15 dias, um cão novo, com novas histórias, será divulgado no espaço deixado por Tura.

É possível encontrar videos dos cães abandonados, tal como suas descrições e detalhes de contato para adoção.

Na dúvida, é melhor desplugar

O que pode dar errado se você retirar um equipamento da tomada enquanto não está utilizando? A resposta mais óbvia seria: nada. Mas não foi assim que a Hafslund, empresa norueguesa geradora e distribuidora de energia elétrica renovável, respondeu.

Usando o bom humor para alertar os perigos de deixar aparelhos ligados à tomada constantemente, a Hafslund divulgou um video que mostra o que pode dar errado caso você retire da tomada os aparelhos que não estiverem sendo usados.

O video ilustra um típico diálogo entre marido e mulher, onde a mulher insiste para o marido tirar a cafeteira da tomada pois pode causar um incêndio. O homem acha besteira, até que sua esposa pergunta: “O que poderia dar errado se você fizer o que peço?” E é aí que a história começa. Ao desligar o aparelho da tomada, uma série de fatos bizarros e totalmente improváveis acontecem com o rapaz, que acaba no meio da Amazônia.

O texto final explica toda a trama, ao dizer: “As chances de você acabar no meio da Amazônia só porque desligou sua cafeteira são de 0,00000001%. Por outro lado, as chances de um incêndio estar ligado a causas elétricas são de 40%.”

O video se encerra com a frase: “Desligue completamente, ou retire da tomada.” A criação é da Try/Apt.

Caminhos diferentes para alertar um problema comum

As campanhas de preservação ambiental são as mais vistas entre todas as campanhas de interesse público. Não é por menos que muitas ONGs e movimentos solidários insistem tanto na preservação de florestas no Brasil e no mundo todo. A cada dia que passa, mais árvores são devastadas para a produção em massa de papel, ou com o intuito de abrir caminho para a invasão de novas construções.

Para chamar a atenção do público para a preservação das árvores, o movimento solidário Só Ação resolveu divulgar três anúncios ilustrando belíssimas artes criadas a partir de uma folha de árvore, acompanhadas do texto: “Não são só árvores. Preserve.”

As folhas foram usadas para a criação de recortes delicados, precisos e impressionantes. Estas obras de arte foram feitas manualmente em folhas de verdade, depois fotografadas para a criação dos anúncios. Os recortes foram feitos pelo espanhol Lorenzo Durán, que também é ilustrador.

A criação da Paz Comunicação.

Negação e aprovação fazem parte da influência causada em seus filhos

Normalmente as campanhas anti-drogas utilizam imagens fortes de pessoas no “fundo do poço” por conta do uso abusivo. O que pouco se divulga é a comunicação que há entre pais e filhos à respeito de drogas, e a influência que isto causa.

Esta foi a linha criativa da campanha de conscientização dos pais em suas relações com os filhos divulgada pela Drugfree America. Foram produzidos dois filmes que abordam dois temas importantes e muito comuns: negação, e aprovação.

Os videos mostram que tanto o ato de negar, quanto o ato de aprovar o uso de drogas por parte dos filhos, causam um impacto ruim. O video é narrado pelos próprios filhos, que expõem os problemas da mãe como um vício a ser curado. “Minha mãe é viciada em negar” e “Minha mãe não se importa, por que eu deveria?” são algumas das frases vistas nos filmes.

As assinaturas dos videos convidam os pais a buscarem ajuda, e a criação é da Energy BBDO.

Celular e volante não combinam nem para mandar mensagem

Muito se fala no mundo sobre os problemas e consequências em dirigir e falar no celular ao mesmo tempo. O que pouco se vê por aí são campanhas contra o hábito de mandar mensagens de texto enquanto guia um veículo.

Se pararmos para pensar, mandar mensagens de texto enquanto dirige pode ser até pior do que falar ao telefone. Embora ambos sejam proibidos e confirmados como hábitos que tiram a atenção, as mensagens requerem uma atenção constante para o que está sendo escrito na tela de seu celular.

Para alertar as pessoas de Israel sobre os acidentes causados por mensagens enviados enquanto dirige, a METUNA (organização que cuida da segurança nas estradas) resolveu divulgar uma campanha que conversa com o receptor à sua maneira.

Os impressos ilustram mensagens enviadas via iPhone, retratando supostas conversas. O conteúdo das mensagens variam, mas todas são pesadas para retratar a gravidade deste hábito. Em um dos anúncios é possível ler: “Oi querida, a comida está na geladeira. Te ajudo com a lição de casa quando chegar em casa. Agora preciso avançar um sinal vermelho, bater em um caminhão e deixar você órfã. Beijos, papai.”

A criação é da Adler Chomsky Grey, e todas as peças são assinadas com o texto: “Não digite e dirija.”