Anistia Internacional x Governo Chinês

Desde que a sede olímpica 2008 foi confirmada na China, a Anistia Internacional vem cutucando os chineses com um grande número de peças. Mas isso não é a toa, o governo Chinês prometeu mudanças em prol dos direitos humanos até as olímpiadas, mas pouca coisa foi feita, a China continua com o recorde mundial de execuções, são 1.010 execuções de 1.591 confirmadas no mundo todo. As peças também denunciam a perseguição do governo contra ativistas políticos, jornalistas e advogados.

Esperança para quem precisa

Os medicamentos contra a AIDS estão em constante evolução, novos medicamentos surgem e o coquetel vai se modificando. Isso faz com que sobre medicamentos dos pacientes que já seguiam um tratamento anterior, mesmo não sendo top de linha são de grande ajuda para aqueles que precisam. Em clínicas e hospitais acaba acontecendo a mesma coisa, e muitas vezes estes medicamentos vão para o lixo. Essa campanha da ViralHope, feita pela agência Cline Davis and Mann, focou nesses dois públicos com o objetivo de arrecadar medicamentos para distribuir na Africa, onde há falta deles.

Campanha contra a violência doméstica


Todos os dias na Índia dezenas de mulheres são vítimas da violência doméstica. O grande fator responsável é o sistema antiquado de dotes que ainda resiste na cultura do país. A Agência local “Bhadra Communications” foi chamada para tentar resolver este problema, eles criaram uma campanha baseada em um boneco na forma de uma indiana com uma corda presa no pescoço. A peça foi colocada em carros estacionados, motos e uma versão para saquinhos de chá também foi produzida.

Campanha contra a bulimia

A Looking Glass Foundation é uma ONG canadense que luta para salvar jovens com desordem alimentar. São pais, amigos e familiares que já vivenciaram este problema com alguém próximo, e hoje lutam para oferecer um centro de tratamento focado em jovens, com o objetivo de curar e reintregar estas pessoas ao dia-a-dia normal. Este filme feito pela DDB do Canadá retrata a realidade desses adolescentes que tem um senso de auto-imagem distorcido. A idéia da peça é dizer que nem todas as cartas de suicídio se parecem.