Alemães sentem na pele o frio diário dos moradores de rua

Eles estão por todas as partes. São inúmeros. Incontáveis. Presentes em praticamente todos os países do mundo. São tão comuns – infelizmente – que chegamos a ignorar, a passar batido, a pular como se fosse um meio-fio ou uma poça d’água.

Os moradores de rua, chamados comumente de mendigos – palavra proveniente do verbo “mendigar” (pedir algo com extrema humildade) – estão presentes em quase todos os grandes centros urbanos ao redor do planeta. Eles estão lá. Lutando diariamente contra a fome, contra a falta de conforto, contra a chuva, contra a falta de segurança, e contra o frio.

Hoje em dia é fácil encontrar instituições que dão suporte para os moradores de rua necessitados, alimentando-os diariamente e/ou lhes fornecendo outros auxílios. E, na Alemanha, um dos principais problemas é o frio – que pode chegar a 0ºC facilmente.

Pensando nisso, a Fifty FiftyONG alemã que fornece suporte para os moradores de rua – resolveu lançar uma ação de conscientização para arrecadar mais doações durante o inverno alemão. Mas como fazer as pessoas entenderem o tamanho da importância em fornecer proteção para os moradores de rua contra o frio?

A solução foi proporcionar um choque de realidade, fazendo os alemães sentirem na pele o tamanho do problema. Durante uma sessão de cinema, o ar-condicionado da sala foi ajustado para 8ºC, deixando todos os telespectadores com um frio tremendo. Para aliviar o frio, foram entregues cobertores que continham um QR Code instruindo as pessoas a doarem para a ONG.

O raciocínio se conectava durante o trailer. Enquanto as pessoas passavam frio dentro da sala de cinema sem saber o que estava acontecendo, uma equipe entrevistava – e transmitia ao vivo para o cinema – moradores de rua explicando que 8ºC é até agradável perto do frio diário de 0ºC.

A repercussão foi imediata, tal como as doações que aumentaram significativamente, gerando recursos para seus projetos de inclusão social.

A criação é da Havas Worldwide de Düsseldorf.

Um comentário em “Alemães sentem na pele o frio diário dos moradores de rua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *