A pesca predatória e as vidas perdidas

Você sabe o que é pesca predatória? Muita gente pensa que se trata da pesca para consumo, ao contrário da pesca esportiva onde o peixe é devolvido à água após a fisgada e as tradicionais fotos de recordação.

Na verdade, a pesca predatória é o nome dado a todo tipo de pesca em que se retira o animal do ambiente num volume e velocidade maiores do que o ecossistema é capaz de repor.

O pior é que, além de causar uma possível extinção da espécie, a pesca predatória é capaz de acabar com as vidas que dependem desta espécie. E, para ilustrar isto, o Instituto Sea Shepherd Brasil resolveu divulgar dois anúncios belíssimos que retratam e exemplificam este fato.

Os anúncios mostram, através de belas manipulações de imagem, arpões usados comumente em pescas deste tipo, atingindo não só o peixe em questão como seu predador natural. A imagem clara e objetiva ainda é completada com a frase: “Pesca predatória não ameaça apenas a vida marinha.”

A criação é da Heads Propaganda.

5 comentários em “A pesca predatória e as vidas perdidas

  1. Bom pra nao fazer com que os peixes entrem em extinção , é continuar deixando pescadores profissionais continuar pescando de rede , tarrafa , espinhel .. Pois eles quase nao pegam peixes assim e todos que pegam sao de tamanho ideal .. kkkk

  2. Concordo com a “reportagem” ou melhor falando “difamação de um hobby ou esporte”, comumente falando tudo o que não presta recai sobre a pescasub, como foi dito ACIMA TUDO MANIPULADO, pois uma ave ou um animal jamais seria acertado assim, NAO SE ATIRA EM PEIXES NO AR, NÃO É TIRO AO POMBO OU AO PRATO.

  3. Oi. Estou trabalhando num projeto junto as escolas públicas e particulares sobre a conscientização em relação a pesca predatória e gostaria de usar suas imagens. Tem algum problema?

  4. Montagem mal feita, preconceituosa e sem ética!!! Seu objetivo é claro e tendencioso, levantar uma bandeira contra esportistas da pesca subáquatica, uma das modalidades mais seletivas que existe. O foco ficou explícito não é preservar o Ecosistena como erroneamente “AFIRMA”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *